Leo Melamed, ala de força (a não ser que sundaes de chocolate deem forca), sempre sonhou de jogar na WNBA. Apesar de um sonho um tanto quanto estranho, para ele tudo era possível. Fez testes para times de basquete feminino, sem entender o porquê  de nenhum time de basquete feminino querer ele em seu elenco. Acaba se envolvendo num escândalo com Hortencia e Magic Ana Paula, dizendo a midia: “elas me violaram. Eu não disse que não gostei... Eu disse que fui violado e quero justice (pausa dramatica)”. O caso esta arquivado e Leo lançou um livro, “De chuá na redonda, mas não por querer”. Em 2008, assiste ao filme “Os Aloprados” (com Will Ferrell) e passa a querer jogar basquete semi-profissional, em aulas no Tijuca Improv, Basquete Semi-Profissional e Tênis de Mesa Clube (TIBSPTM), em um sobrado em cima do boteco Estravaganza, ao lado da (futura) ABRASPAM, Associação Brasileira de Sósias de Paul McCartney. Em 2014, chega ao time titular do TIBSPTM e após um jogo que havia perdido de 68 a 2 para o Time de Bangu, vai ao Extravaganza, e, sendo o unico a marcar, constrói com palitos de dente e copos de plástico um troféu de MVP(Most Valuable Player) para ele mesmo. A capacidade de improvisar, mesmo que de forma tosca, chamou a atenção de José Henrique, fundador da ABRASPAM, que estava no local. Os dois acabam conversando, José também era fã de Will Ferrell e adorava  “Os Aloprados”. Jose da o nome do grupo de improvisação, “Tiranossauros não sabem enterrar” e Leo reluta por alguns momentos, até que José ofereceu a ele uma carteirinha de membro vitalício da ABRASPAM. Leo disse que aceitaria, mas só se fosse registrado como sósia de Will Ferrell.

Login

Ir para o Topo