Em 2006, a Cia de Teatro Contemporâneo resolveu realizar dois Campeonatos, o I Campeonato de Outono de Improvisação no primeiro semestre e o II Campeonato Carioca de Improvisação no 2º semestre, entre outubro e novembro.

O I Campeonato de Outono teve a presença de jogadores do Jogando no Quintal, com a equipe “Laranja Mecânica” – Márcio Ballas, Alan Benatti, Mariana Muniz e Paola Musatti e teve uma final emocionante com os “Improváveis” e o “Armacena” chegando ao empate na final e com plateia pedindo uma cena desempate. Os vencedores foram Os Improváveis de Charles Paraventi, Tatá Werneck e Fábio Nunes.

Para o II Campeonato Carioca de Improvisação em 2006, no segundo semestre, a Cia de Teatro Contemporâneo trouxe pela 2ª vez o diretor da LPI da Argentina Ricardo Behrens que então trabalhava com a técnica de match de impro. Ele ministrou uma oficina para vários interessados e muita gente envolvida com o Impro participou entre eles : Talita Werneck, Flavio Lobo, Fábio Nunes, Ary Aguiar Jr., Aline Bourseau, Dinho Valladares, Cláudio Amado, Ana Paula Novellino, Alessandro Valéryo e Alberto Goyena. Esse ano de 2006 foi bastante importante, um divisor de águas, pois o Campeonato foi todo produzido em cima da técnica de match. A final aconteceu no Teatro Gláucio Gil que ficou lotado e foi apitada pelo próprio Behrens. Flavio Lobo e Cláudio Amado fizeram assistência de arbitragem. Aline Bourseau foi a mestre de cerimônias.Os gritos e palmas da platéia foram substituídos pelos cartões de votação com cores para cada time.

Login

Ir para o Topo